Pular para o conteúdo principal

AGUARDE NA LINHA OU LIGUE MAIS TARDE


Você ligou para o Palácio da Alvorada, a residência oficial do Presidente da República. Em instantes iremos atendê-lo.

O Palácio da Alvorada é patrimônio do Brasil, um país de todos. Faça uma doação e ajude a manter seus mármores e vidros em perfeito estado. Para doar R$150.000,00, ligue 0800 80088 150. Para doar R$250.000,00, ligue 0800 80088 250. Para doar R$500.000,00, ligue 0800 80088 500. Para doação de grandes valores, tecle asterisco (*) três vezes e aguarde na linha.

Se você deseja assistir em tempo real a todos os passos do Presidente, acesse
www.presidente.com/webcam. Adquira o pacote completo (Combo Planalto/Alvorada/Granja do Torto), com um total de 98 câmeras transmitindo 24 horas por dia. Há opções também para o pacote meio período, com 42 câmeras transmitindo das 5 da tarde às 5 da manhã, ou o pacote fim de semana, com tudo o que acontece no cafofo presidencial no sábado e no domingo. Fale com nossas atendentes e faça sua compra pelos cartões Visa ou Mastercard.

A sua ligação é muito importante para nós. No momento, todos os nossos atendentes estão ocupados. Aguarde na linha ou ligue mais tarde.

Você sabia que só em noz moscada o Palácio da Alvorada consumiu no último mês um total de R$197.532,34, contra apenas cinco libras e noventa centavos gastos no mesmo período em Buckingham? É o Brasil mais uma vez mostrando a grandeza de seus números e sua definitiva inserção no primeiro mundo.

O Palácio da Alvorada foi o primeiro prédio construído em Brasília, possui três pavimentos e o desenho das colunas de sua fachada inspirou o brasão da cidade. O setor do palácio mais visitado pelo Presidente é a adega, e o menos freqüentado é a biblioteca. Dentre os seus mais de 70 empregados constam inclusive médicos, e estudos extra-oficiais apontam que os plantões do corpo clínico guardam estreita relação com a assiduidade do senhor Presidente às dependências da adega.

Você ligou para o Palácio da Alvorada, a residência oficial do Presidente da República. Em instantes iremos atendê-lo.

A sub-chefia do Cerimonial da Presidência comunica aos interessados que está promovendo visitas guiadas ao interior do Palácio da Alvorada. Organizados em grupos de até 300 pessoas, os turistas terão acesso a todas as dependências, incluindo a suíte presidencial de 120 m2 e o cinema, onde poderão assistir a um documentário que narra a história do Palácio e os detalhes construtivos do monumental projeto de Oscar Niemeyer. As visitas exigem retirada antecipada de senha e estão condicionadas às datas em que o senhor Presidente da República estiver em viagem oficial, ou seja, de segunda a domingo.

O espelho d’água sobre o Lago Paranoá dá a ilusão, ao visitante, de que o Palácio boia em sua a superfície. Trata-se de uma alegoria arquitetônica à população flutuante de Brasília, que abrange a quase totalidade dos habitantes da capital federal – a começar pelo mandatário supremo da nação.

A sua ligação é muito importante para nós. No momento, todos os nossos atendentes estão ocupados. Aguarde na linha ou ligue mais tarde.

Para obter o edital de concorrência para fornecimento de trufas negras de Périgord à Chef de Cuisine do Palácio, tecle 2. Para detalhes sobre a licitação de compra de jogos para playstation, tecle 3. Para informações sobre o processo seletivo de contratação de ghost writer de discursos, tecle 4.

Já ouviu falar da Alvorada Mega Store? Lá você encontra uma linha completa de presentes e souvenirs temáticos do Palácio da Alvorada. São milhares de ítens para toda a família e para você presentear seus parentes e amigos.
Na compra de três ou mais cartões postais de Brasília você concorre a uma sunga para um mergulho na piscina olímpica do Presidente.

Você ligou para o Palácio da Alvorada, a residência oficial do Presidente da República. Em instantes iremos atendê-lo.


© Direitos Reservados

Comentários

  1. João Batista12:24 PM

    Gostei da crônica sobre o Palácio da Alvorada.
    Muito boa.

    ResponderExcluir
  2. Rosa Pena1:37 PM

    muito bem bolada... genial..
    beijossssssssssssssss
    rosa
    www.rosapena.com

    ResponderExcluir
  3. muito boa, caro amigo... para os esportistas de fim de semana, poderia incluir num dos pacotes uma pelada no Torto com o Nosso Guia, como diria o Elio Gaspari... abç

    ResponderExcluir
  4. Ana Victorelli9:19 AM

    Já estava anciosa aguardando o sábado !!!! Ótima de novo... pena que seja verdade, não merecíamos; o desmando la pega pesado!!!!! Bjos




    Ana Victorelli

    ResponderExcluir
  5. Eduardo Lara Resende9:21 AM

    Meu caro Marcelo,

    Esse seu texto é muito bom. E me deixou apreensivo quanto a um detalhe: devo retirar do blog, lá em cima, no perfil, o "ghost writer"? V. acha que corro o risco de ser contatado? :)

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Marco Antonio Rossi11:49 AM

    Excelente... Estou indo para Brasília entrar na fila das visitas desse circo cujo presidente só leva vantagens pessoais e familiares, junto com o bando que o acompanha!

    VOTO NULO NELES!!!!!!!!!!
    SE PRECISAR VAMOS AS RUAS E QUEM SABE AS ARMAS!!!!!!!

    ABÇ
    ROSSI

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, vou colocar uma palhinha no meu blog com o link para ler completa aqui. muito bom mesmo. decobri seu blog por acaso e gostei muito.
    grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Celi Estrada3:00 PM

    Excelente, parabéns pelo texto. Corajoso!
    Celi

    ResponderExcluir
  9. Evelyne8:06 AM

    Como faço parte da "minoria" que não concorda muito com a forma ilusória com o qual anfitrião administra seus domínios, deixarei a visita ao Palácio da Alvorada para mais tarde. Enquanto isso vou lendo seus textos inteligentes e cheios do mais fino humor..Bom demais, Marcelo! Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  10. Marilene Reis12:42 PM

    OLÁ MARCELO! GOSTEI MUITO, MUITO...TEXTO VERDADEIRO, LÚCIDO, CRIATIVO E INSERIDO NO CONTEXTO. PARABÉNS! MANDEI PARA TODOS MEUS AMIGOS , QUE POR CERTO APRECIARÃO
    . UM ABRAÇO

    ResponderExcluir
  11. Regina Costa4:42 PM

    Ola Marcelo,
    Beleza seu texto "Aguarde na linha ou ligue mais tarde".
    Precisamos mesmo ficar ligados na proxima eleiçao
    antes que seja tarde demais!
    Bj e boa semana

    ResponderExcluir
  12. Olá, Marcelo. Excelente texto. Muito bem estruturado. As ironias são deliciosas. Quero aproveitar e agradecer-lhe por estar acompanhando um dos meus blogs dos Beatles, o www.beatlesouttakes.blogspot.com Aproveito também para divulgar o meu blos de 'boca no trombone' também, que é o www.tessituradocaos.blogspot.com FABraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CAPITAL MUNDIAL DO BILBOQUÊ

Para os menores de 30, é natural não conhecê-lo. Então comecemos por uma sucinta porém honesta definição.

Bilboquê: originário da França, há cerca de 400 anos, foi o brinquedo favorito do rei Henrique III. Consiste em duas peças: uma bola com um furo e um pequeno bastão, presos um ao outro por um cordão. O jogador deve lançar a bola para o alto e tentar encaixá-la na parte mais fina do bastão. (fonte:www.desenvolvimentoeducacional.com.br).

Mais do que um brinquedo, Bilboquê é o nome de uma cidade, localizada a noroeste da pacata estância de Nhambu Mor. Chamada originalmente de Anthero Lontras, foi rebatizada devido ao número desproporcional de habitantes que fizeram do bilboquê a razão de suas vidas, dedicando-se ao artefato em tempo integral (incluindo-se aí os intervalos para as necessidades fisiológicas).

A tradição se mantém até hoje, ganhando novos e habilidosos adeptos. Nem bem raia o dia na cidade e já se ouvem os toc-tocs dos pinos tentando encaixar nas bolas. Uma distinção se…

SANTA LETÍCIA

Letícia, em seu compartimento estanque, se bastava. Vivia debaixo de uma campânula guardada por um querubim estrábico, numa imunidade vitalícia às dores do parto, à lavagem da louça, às filas nas repartições e à rabugice dos maridos sovinas e dominadores. “Façam o que quiserem, contanto que poupem a Letícia” era o veredito invariável sob qualquer pretexto e em qualquer ocasião, naqueles sítios de lagartos e desgraças.
Nada que se comparasse àquela que chamavam de Letícia, e que raras vezes se afastava de seus cães e de sua coleção de abajures. Era o tesão das rodas regadas a cerveja. Era a inveja e o assunto nos salões de beleza. Era o exemplo de virtude no sermão do padre, que botava as duas mãos no fogo do inferno e uma terceira se tivesse pela sua inteireza de caráter.
Assim a vida corria daquele jeito de costume, com a cidade a lhe estender tapetes, a lhe levar no colo e a lhe cobrir de afagos, soprando-lhe o dodói antes que se machucasse. Passou a ser o tema das redações escolares …

ESTRANHA MÁQUINA DE DEVANEIOS

Habituais ou esporádicos, todos somos lavadores de louça. Lúdico passatempo, esse. Sim, porque ninguém vai para a pia e fica pensando: agora estou lavando um garfo, agora estou enxaguando um copo, agora estou esfregando uma panela. Não. Enquanto a água escorre e o bom-bril come solto, o pensamento passeia por dobrinhas insuspeitas do cérebro. Numa aula de história, em 1979. O professor Fausto e a dinastia dos Habsburgos, a Europa da Idade Média e seus feudos como se fosse uma colcha de retalhos. O Ypê no rótulo do detergente leva ao jatobazeiro e seu fruto amarelo de cheiro forte, pegando na boca. Cisterna sem serventia. Antiga estância de assoalhos soltos. Rende mais, novo perfume, fórmula concentrada com ação profunda. A cidade era o fim da linha, literalmente. O trem chegava perto, não lá. Trilhos luzindo ao meio-dia. Inertes e inoperantes. As duas tábuas de cruzamento/linha férrea dando de comer aos cupins. Crosta de queijo na frigideira, ninguém merece. Custava deixar de molho? A…