Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

DA SÉRIE "AGENDAS OCULTAS"

Agenda de Pôncio Pilatos, de 24 a 28 de Abril, 33 D.C.

Segunda-Feira, 24 de Abril
- Mania de lavar as mãos está ficando crônica. Marcar consulta com especialista em Roma.
- Lifebuoy em oferta na Droga Jerusalém, comprar 6 fardos de 20 unidades. Trazer também buchas vegetais.
- Barrabás! Acabou a água justo na hora em que esfregava a palma da mão esquerda para o jantar em homenagem a Calígula.

Terça-Feira, 25 de Abril
- Biga governamental pingando óleo – mandar para a oficina urgente. Aflição só de pensar naquele óleo respingando na minha túnica.
- Três condenados para sexta-feira. Ninguém merece, preciso dividir essa cruz com alguém.

Quarta-Feira, 26 de Abril
- Nazareno que diz que é filho de Deus – levantar ficha.
- Dossiê JC na mão. Analisar minuciosamente, investigar relato da ressurreição de Lázaro e caminhada sobre as águas.
- Comprar mais Lifebuoy. Se não tiver, trazer Lux. Do maior, de 90 gramas.

Quinta-Feira, 27 de Abril
- Jogo de toalhas Banhão, bem felpudas, oferta no shoptime. Comprar c…

UM BANQUINHO, UM VIOLÃO

Ilustração: Thiago Cayres

- O pato...
- Seu João, o senhor tá cantando muito baixinho. A gente quase que nem escuta o que diz a letra da música.
- Vinha cantando alegremente, quem-quem...
- Posso fazer pro senhor um caldo forte de gengibre, canela, vinagre e limão. Não me custa nada, é tiro e queda pra deixar a garganta zero bala. Tem que cantar alto, que nem o seu xará João Mineiro, aquele que faz dupla com o Marciano.
- Quando o marreco sorridente pediu...
- Mas que coisa esquisita, parece que canta pra dentro. Enche o peito e solta o vozeirão, homem. Fica nesse nhem-nhem-nhem.
- Olha, se você não ficar quieta eu pego o violão e vou-me embora.
- Mas o senhor tá na sua casa, Seu João. Se alguém tem que ir embora sou eu, que comecei agora de arrumadeira aqui.
- Oi. Alô, é João. Tudo bem? Melhor cancelar o show no Carnegie Hall, não estou conseguindo ensaiar.
- (...)
- Não, não é barulho nem fumaça de cigarro. Também não é ácaro no tapete. É uma arrumadeira que me apareceu aqui, a mulher me desco…

TÁXI, TÁXI!!

Ilustração: Thiago Cayres




- Pra onde?
- Pro inferno. Vai pro inferno, meu camarada. Toca em frente, infeliz, no caminho a gente resolve.
- Olha, seria bacana o senhor me tratar com um pouco mais de finesse, caso contrário eu deixo vocês aqui mesmo. Quero ver os dois peladões, a polícia chegando e levando o casalzinho meigo pro distrito por atentado ao pudor. Aliás, o que é que vocês estavam fazendo assim, nuzinhos, em plena Consolação chamando táxi?
- Você se lembra se a maçã era fuji, argentina ou gala, amor?
- Se você que pegou a maçã não sabe, eu é que vou saber? Mulher se liga em cada detalhe, que diferença isso faz agora? Vai se queixar pro Ceagesp ou pro Ceasa? Agora é tarde, minha nega. Já estamos expulsos mesmo.
- Mas o que aconteceu, meu Deus do céu?
- Pois foi o Deus do céu, foi esse mesmo, moço. Acabamos de cair fora do paraíso, ordem de despejo.
- Sei, mas foram expulsos do bairro ou da estação do metrô?
- Não, do paraíso mesmo, meu amigo. Imagina só, a única coisa que o Homão barb…

LACUNA

Ilustração: Thiago Cayres


Ficou o lugar vazio acumulando pó, sem um átomo de gente que lhe tomasse assento, me sondando enquanto sondo nele o homem que ali firmou posse, de coroa e cetro, espaçoso como só. O lugar do faltante por direito, sempre dele, cadeira vitalícia que a ninguém é dado herdar. Assim está e ficará ao capricho e ao apetite dos cupins, no mesmo estado em que a deixou. Mourão de cerca socado fundo entre as dobras dos miolos, é bem na horinha da Ave-Maria que escuto o arrastar dos seus chinelos e farejo sua lavanda de após banho, tão sua e dos dias todos que meiamos, criador e criatura. Acordo com o ausente me chamando, raro é quando não sucede desse jeito. E são manhãs cinzas e mudas, que para falar a verdade nem careciam amanhecer mais depois do sucedido.


© Direitos Reservados