Pular para o conteúdo principal

DA SÉRIE "AGENDAS OCULTAS"


Agenda de Pôncio Pilatos, de 24 a 28 de Abril, 33 D.C.

Segunda-Feira, 24 de Abril
- Mania de lavar as mãos está ficando crônica. Marcar consulta com especialista em Roma.
- Lifebuoy em oferta na Droga Jerusalém, comprar 6 fardos de 20 unidades. Trazer também buchas vegetais.
- Barrabás! Acabou a água justo na hora em que esfregava a palma da mão esquerda para o jantar em homenagem a Calígula.

Terça-Feira, 25 de Abril
- Biga governamental pingando óleo – mandar para a oficina urgente. Aflição só de pensar naquele óleo respingando na minha túnica.
- Três condenados para sexta-feira. Ninguém merece, preciso dividir essa cruz com alguém.

Quarta-Feira, 26 de Abril
- Nazareno que diz que é filho de Deus – levantar ficha.
- Dossiê JC na mão. Analisar minuciosamente, investigar relato da ressurreição de Lázaro e caminhada sobre as águas.
- Comprar mais Lifebuoy. Se não tiver, trazer Lux. Do maior, de 90 gramas.

Quinta-Feira, 27 de Abril
- Jogo de toalhas Banhão, bem felpudas, oferta no shoptime. Comprar com cartão de crédito oficial.
- Biga voltou da oficina mas continua pingando óleo. Mandar esfregar o chão empoçado com Omo, no mínimo de hora em hora.

Sexta-Feira, 28 de Abril
- Legião de seguidores de JC pressionando a opinião pública e fazendo novos adeptos. Não tomar partido, ficar neutro na parada.
- Controlar o TOC de lavar as mãos, pelo menos na frente do povaréu.
- Confirmar presença amanhã no Baile da Aleluia.






Agenda de Judas Iscariotes, de 24 a 28 de Abril, 33 D.C.

Segunda-Feira, 24 de Abril
- Aluguel de casa vai subir, recebi hoje o papiro com a notificação. Desse jeito vou ter que me mudar pra periferia de Samaria ou de Cafarnaum.

Terça-Feira, 25 de Abril
- Alternativas de reforço de caixa.
- Ver com o mestre se não dá para providenciar uma multiplicação de moedas.

Quarta-Feira, 26 de Abril
- Descobrir onde é o Jardim das Oliveiras. Pedir emprestado o GPS do Pedrão. Aproveitar e perguntar pra ele qual a previsão do tempo pra amanhã.
- Tentar negociar um pouco mais de 30 dinheiros pra fazer o serviço. Vou chorar as pitangas, ou melhor, as azeitonas. Não consigo acertar a vida com essa merreca.
- Contar pra eles a história do reajuste do aluguel.

Quinta-Feira, 27 de Abril
- Combinar direito com os guardas qual o sinal ou a senha para saberem que JC é JC.
- À noite, na janta, JC descobriu tudo. Não sei como. Disse que era pra fazer o que tinha que fazer. Agora não tem mais volta.

Sexta-Feira, 28 de Abril
- Amanhã certamente o mundo todo estará me malhando. Mereço uma segunda chance, quero explicar minhas razões.
- Planejar rota de fuga, urgente.
- Tomar cuidado para não perder as botas.


© Direitos Reservados

Comentários

  1. Marcelo, Marcelo...daqui a pouco vão lhe confundir com José Saramago...mundo fascinante são as suas idéias bíblicas! Bj

    ResponderExcluir
  2. Maravilha isto!

    Mas o inusitado é que talvez esta agenda sirva também aos Pilatos e Judas contemporâneos.

    Genial!

    ResponderExcluir
  3. Marcelo!

    É realmente impressionante sua capacidade de em tempo real, em épocas de CPIs, de "Agendas" e quase tudo oculto, você identificar como seria na época de J.C.

    Certamente seria o que aqui descreveu. Ho je, a mania de lavar as mãos é fato que se leva à consultórios de psiquiatras (TOC).

    A agenda de Judas, está fantástica!
    E se Pedro já possuísse GPS? Já imaginou como seria mais fácil tudo? Sem contar que JC falava para multidões, sem usar microfone, sem câmaras, sem prova nenhuma.

    Mas deu certo!

    Parabéns, mais uma vez!

    É sem limites sua criatividade!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  4. Genial, Marcelo! Genial, mesmo!

    abraço

    ResponderExcluir
  5. Nestes tempos difíceis, de horas incertas e blogs que visam a promoção do autor, Marcelo vem com todo seu bom humor e talento e nos faz rir. Parabéns, você realmente sabe 'dar a volta'.

    Abraço,
    Jorge

    ResponderExcluir
  6. Caramba!
    E imagina que eu terminava justamente de rever o dvd da Companhia de Comédia na peça Hermanoteu na terra de Godah!
    Assisti a um trabalho "cover" deles e fiquei encantada... Fui conferir no dvd e agora continuo a viajar na sua imaginação.
    Bom demais!!!
    Abraços,
    Cida.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo8:25 AM

    Parabéns!!!!
    Não só o texto muito bem construído, mas a idéia.
    Sair da mesmice em busca da criação é para poucos. Aproveite ao extremo. Vá além!

    Fernando Dezena

    ResponderExcluir
  8. Bravo!!!
    Marcelo, sei que estou sendo repetitiva dizendo o quanto gosto de ler seus textos. Criatividade, humor e conhecimento de causa... Sem dúvida vc leu essas agendas.
    Um abraço com carinho
    Zezinha

    ResponderExcluir
  9. Marcelo, ótimo texto!!!

    Transformar o ato de Poncio Pilatos em TOC foi, realmente, genial!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Que sacada! Simplesmente, ótimo! Sensacional! Me fez rir.

    ResponderExcluir
  11. 2 palavras: Caralho, genial!

    E a agenda do JC?

    ResponderExcluir
  12. O texto ficou muito engraçado, e raspa um raciocínio que poucos fizeram. Imaginar o que teria acontecido caso não houvesse sabonetes para lavar as mãos e ele absolvesse o réu.
    Ou se o Judas não tivesse aceito as trintas moedas e a traição não se consumasse?
    Fica a dúvida sobre as consequências.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  13. O texto ficou muito engraçado, e raspa um raciocínio que poucos fizeram. Imaginar o que teria acontecido caso não houvesse sabonetes para lavar as mãos e ele absolvesse o réu.
    Ou se o Judas não tivesse aceito as trintas moedas e a traição não se consumasse?
    Fica a dúvida sobre as consequências.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  14. Cida Santos - Sete Lagoas1:48 PM

    Eu adorei a agenda do Pilatos!

    ResponderExcluir
  15. José Carlos Carneiro - São João1:50 PM

    Se é uma série, não pode parar por aí. E nem deve. E que tenha muitos capítulos é a expectativa, e não só minha. Amanhã informo se saiu matéria. Um bom fim de sábado.

    ResponderExcluir
  16. Sandra Nogueira1:51 PM

    Marcelo, você é terrível rsrsrsrs, sem maiores comentários além da confirmação do seu talento.
    beijão e bom final de semana
    Sandra

    ResponderExcluir
  17. Geniais, os dois textos.

    Os modelos valem para nosso tempo de malucos beleza e endividados em geral.

    Abração, Marcelo.

    ResponderExcluir
  18. Ana Laura Sguassabia Vallim8:57 PM

    Adorei! Achei divertidíssimo!! Parabéns, primo. Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Sorri muito (estava precisando) e me diverti com teu texto. Parabéns. Mais uma vez vc me fez acreditar que nada mudou...Que tudo que foi continua sendo desde aquela época...Só muda de nome. Queria ler o diário de Cristo...Quem sabe tem algo novo, né? Amei, amei, amei!!!Um grande abraço, amigo...

    ResponderExcluir
  20. Maria Amélia5:58 AM

    Heresia, Marcelo!

    hahahahaha

    to imprimindo pro meu tio que é padre ler...rs*

    ResponderExcluir
  21. Sueli Maia6:00 AM

    Olá, Marcelo,

    bom dia!


    Obrigada pelo envio do texto.
    Realmente um primor.

    abraços e bom domingo.

    Sueli Maia

    ResponderExcluir
  22. Uma agenda preciosa: Pilatos com TOC e Judas com motivações contemporâneas.Inesgotável , o seu talento, Marcelo!Bjs e bom domingo, amigo!

    ResponderExcluir
  23. Obrigada Marcelo, seu blog também continua ótimo. seu comentário foi generoso. Abraço.

    ResponderExcluir
  24. Rezo todos os dias e agradeço por ter nascido em eras dMS. O cara se supera sempre...

    ResponderExcluir
  25. Marco Antonio Rossi11:48 PM

    PARABÉNS, MEU AMIGO.
    fICOU MUITO BOM!!!!
    ABRAÇO
    ROSSI

    ResponderExcluir
  26. Gina Soares - Belém6:08 AM

    Muito bom, Marcelo!!!
    Bom dia e ótima semana!
    bjss
    Gina

    ResponderExcluir
  27. Marília Cotomacci6:10 AM

    Marcelinho
    Como você consegue tamanha genialidade?
    Bjs
    Marília

    ResponderExcluir
  28. Olá Marcelo Pirajá!

    Interessante essa agenda... Nunca havia parado para pensar na possibilidade de Pilatos ter TOC, mas vai saber não é? Afinal Roma era compulsiva por conquista.

    Quanto ao Judas... Ficou com a fama e o preço da traição! O que causa ojerisa em todos nós!

    Gostei do espaço e já te sigo!


    Rockson Pessoa

    ResponderExcluir
  29. Oi, Marecelo. Fui uma das primeiras a comentar essa obra prima. Mas o comentário não saiuuuuu!!!!! Cadê ele?
    Então...
    Foi você que fez o rascunho do Novo Testamento?
    Ótimo. Grande abraço

    ResponderExcluir
  30. Sergio Meireles - São João6:49 AM

    Marcelo, sensacional. Parabens. Só faltou um tempo para um trago no boteco. Poderia ter mudado a história DC.

    ResponderExcluir
  31. por ter chegado agora não escaparei de me repetir, mas não há outra palavra para definir minha surpresa com o texto: Genial

    obrigada por me chamar.

    abraço!

    ResponderExcluir
  32. Mara Narciso10:33 PM

    Quantas manias vamos acumulando. Para quem a tem, é "normal", mas pode chocar aos demais. Cristo morre,e Poncio Pilatos nem suja as mãos, pois tem gastado quilos de sabão.

    ResponderExcluir
  33. Um texto bem inusitado e divertido.

    ResponderExcluir
  34. valeu marcelo! procuro sempre fazer valer a pena as visitas lá no "cosmo a pé", também!

    abração!

    ResponderExcluir
  35. Caraca, que agendas!!! Essa do Pilatos lavou a minha alma. Trabalho com uma pesoa que é o próprio. Pena que sou educada, mas me deu uma vontade de "fuçar" a agenda dele. Esse Judas é imortal, Marcelo. Hummm...conheço um montão. Excelente, Marcelo, muuuito bom.

    Beijos, amigo ,e muitos aplausos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CAPITAL MUNDIAL DO BILBOQUÊ

Para os menores de 30, é natural não conhecê-lo. Então comecemos por uma sucinta porém honesta definição.

Bilboquê: originário da França, há cerca de 400 anos, foi o brinquedo favorito do rei Henrique III. Consiste em duas peças: uma bola com um furo e um pequeno bastão, presos um ao outro por um cordão. O jogador deve lançar a bola para o alto e tentar encaixá-la na parte mais fina do bastão. (fonte:www.desenvolvimentoeducacional.com.br).

Mais do que um brinquedo, Bilboquê é o nome de uma cidade, localizada a noroeste da pacata estância de Nhambu Mor. Chamada originalmente de Anthero Lontras, foi rebatizada devido ao número desproporcional de habitantes que fizeram do bilboquê a razão de suas vidas, dedicando-se ao artefato em tempo integral (incluindo-se aí os intervalos para as necessidades fisiológicas).

A tradição se mantém até hoje, ganhando novos e habilidosos adeptos. Nem bem raia o dia na cidade e já se ouvem os toc-tocs dos pinos tentando encaixar nas bolas. Uma distinção se…

SANTA LETÍCIA

Letícia, em seu compartimento estanque, se bastava. Vivia debaixo de uma campânula guardada por um querubim estrábico, numa imunidade vitalícia às dores do parto, à lavagem da louça, às filas nas repartições e à rabugice dos maridos sovinas e dominadores. “Façam o que quiserem, contanto que poupem a Letícia” era o veredito invariável sob qualquer pretexto e em qualquer ocasião, naqueles sítios de lagartos e desgraças.
Nada que se comparasse àquela que chamavam de Letícia, e que raras vezes se afastava de seus cães e de sua coleção de abajures. Era o tesão das rodas regadas a cerveja. Era a inveja e o assunto nos salões de beleza. Era o exemplo de virtude no sermão do padre, que botava as duas mãos no fogo do inferno e uma terceira se tivesse pela sua inteireza de caráter.
Assim a vida corria daquele jeito de costume, com a cidade a lhe estender tapetes, a lhe levar no colo e a lhe cobrir de afagos, soprando-lhe o dodói antes que se machucasse. Passou a ser o tema das redações escolares …

ESTRANHA MÁQUINA DE DEVANEIOS

Habituais ou esporádicos, todos somos lavadores de louça. Lúdico passatempo, esse. Sim, porque ninguém vai para a pia e fica pensando: agora estou lavando um garfo, agora estou enxaguando um copo, agora estou esfregando uma panela. Não. Enquanto a água escorre e o bom-bril come solto, o pensamento passeia por dobrinhas insuspeitas do cérebro. Numa aula de história, em 1979. O professor Fausto e a dinastia dos Habsburgos, a Europa da Idade Média e seus feudos como se fosse uma colcha de retalhos. O Ypê no rótulo do detergente leva ao jatobazeiro e seu fruto amarelo de cheiro forte, pegando na boca. Cisterna sem serventia. Antiga estância de assoalhos soltos. Rende mais, novo perfume, fórmula concentrada com ação profunda. A cidade era o fim da linha, literalmente. O trem chegava perto, não lá. Trilhos luzindo ao meio-dia. Inertes e inoperantes. As duas tábuas de cruzamento/linha férrea dando de comer aos cupins. Crosta de queijo na frigideira, ninguém merece. Custava deixar de molho? A…