Pular para o conteúdo principal

NÃO MAIS QUE DOIS MINUTOS


ILUSTRAÇÃO: THIAGO CAYRES



Caros encarnados iludidos, só tenho dois minutinhos para permanecer neste plano atrasado de vocês e transmitir uma ou outra notícia que dê rumo e alento à crescente legião de humanos sem fé. Por isso falarei o que for lembrando e que seja de relevância, no escasso tempo que me é permitido.

Chico Xavier exerce função contrária à que se dedicava quando estava no horrendo planetinha de vocês, ou seja, psicografa os pensamentos e lamúrias dos vivos dirigidos aos que já foram dessa pra melhor.

Hitler serve uma reconfortante canja diária a todas as vítimas do holocausto (são mais de cinco milhões de refeições a cada 24 horas, o que transformou o seu sono eterno em insônia eterna). Além disso, o dito cujo sofre de LER, devido ao incessante movimento da mão direita levando a colher do prato à boca dos ex-prisioneiros. Por compreensível falta de tempo, o monstro nazista não é frequentador assíduo das barbearias celestes, e seu célebre bigodinho hoje rivaliza com o de Nietzsche.

Suas orações-decoreba são inúteis, pois se perdem nos círculos do purgatório muito antes de alcançarem o mais rasteiro dos planos superiores. É claro que um Pai Nosso bem rezado opera milagres, mas quase sempre é recitado no piloto automático. Não percam mais tempo com fórmulas e mantras, abram o coração e digam o que querem dizer do seu jeito. Dá muito mais resultado e não cansa a beleza do santo de plantão.

Bin Laden não chegou onde vocês imaginam que esteja, ou seja, no inferno não há nem sinal do ex-amiguinho do Bush. Tem alguma coisa errada na informação que seus elementares meios de comunicação difundiram.

Darwin tem passado os últimos cem anos tentando entender e codificar a criação do mundo em 7 dias, pois foi isso o que de fato aconteceu, por mais que ele relute em admitir. O louvado cientista britânico debruça-se numa teoria que denomina provisoriamente de “Evolução dos Espíritos”, e não mais das espécies. Aliás, lá em cima o Charles Darwin não desgruda da Gioconda, aquela do famoso sorriso enigmático que Da Vinci perpetuou no Louvre. Diga-se de passagem que o tal sorriso da moça não tem nada de enigmático, pelo menos depois de morta, embora o Darwin ache lá sua graça. Falar em Da Vinci, o multimídia do Renascimento, ultimamente anda morrendo de rir dos códigos, significados ocultos e símbolos maçônicos presumivelmente embutidos nos seus quadros. Diz que esse tal de Dan Brown é um zombeteiro de marca maior, a quem o Filho do Homem e Maria Madalena irão chamar pra uma conversa séria depois que bater com as botas.

Michael Jackson descobriu que é na verdade fruto da relação extraconjugal que Miles Davis teve com uma pipoqueira carioca, que por sua vez era tida e havida na Cinelândia como amante do Nelson Cavaquinho. A roupa suja ainda está sendo lavada, porém aos poucos os ânimos dos envolvidos vão se serenando com a intercessão de Cleópatra. Contudo, a forma como o rebento nascido em Madureira foi parar no Jackson Five permanece um mistério a ser elucidado.

Quanto à anunciada proximidade do fim do mundo, que alguns vigaristas anunciam como sendo favas contadas, é preciso que se diga que há um fundo de verdade na boataria, já que...

Opa.... espera aí, agora não, eu preciso terminar... mas já passaram dois minutos? Devagar, não me puxa, deixa pelo menos eu me despedir...

© Direitos Reservados

Comentários

  1. Ah! Marcelo...seu Gênio criativo e bem humorado deixam-me de certa forma, ansiosa por fazer parte do grande mistério espiritual dos desencarnados! Valiosas verdades... apesar de rumorosas e indefinidas!! Preparo-me para os dois minutinhos de "fama extrassensorial"... Abração da Célia.

    ResponderExcluir
  2. Michael Jackson nasceu em Madureira? Deixa Arlindo Cruz saber disso, que logo ouviremos um novo sambinha...risos..

    ResponderExcluir
  3. Da gota serena, Marcelo!
    Mais vai inventar assim lá na Chechênia.
    Virge, não sabia desta relação do Miles, aquele corneteiro muito do bom com a pipoqueira! E quem contou ao Jackson?
    Pelo tempo, foi no regime duro. Acho que o sini andou envolvido.
    Grande abraço, amigo. Não esqueça do pediatra que recomendei.

    Jorge

    ResponderExcluir
  4. Nelson Marchetti11:43 AM

    Adorei! Kkkk. Abraçoooo

    ResponderExcluir
  5. Adorei a estória do Michael Jackson! hahaha!

    ResponderExcluir
  6. Marcelo!

    Fantástico noticiário sobre o que ocorre entre os que já morreram e estão, pelo visto, todos no céu.

    AH! Como eu gostaria de saber como eles estão. Além de todos esses, Bethoven , Dom pedro I, conseguem conviver numa boa com os recém chegados? E a Derci Gonçalves, o que faz no paraíso com tempo sobrando. O próprio Chico Xavier, poderia agora em vez de psicografar , escrever para o povão aqui e contar como é que é.

    Quando será o próximo dia marcado para ser o "Fim do mundo"?

    Sou muito curiosa com esse lado e você chegou tão pertinho...

    Conta mais, por favor?

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  7. Hahahah, delícia, Marcelo.
    Foram os dois minutos mais divertidos dos meus últimos tempos, pena que muito curtos, eu queria saber mais dessas notícias, muito mais...Parabéns ♥♫♪♥

    ResponderExcluir
  8. É Marcelo!

    Parabenizo sua genialidade em tentar satisfazer a curiosidade de todos.

    Preciso muito saber das crianças, das vítimas do BOeing como chegam...essas coisas.

    Uma coisa é saber que vai morrer.

    outra coisa é morrer no susto, porque é o dia do piloto.

    Leve um bloquinho e anote tudo que tem por lá.

    Beijos e parabéns!

    Mirze

    ResponderExcluir
  9. Mais o que que é isso, meu camarada! Quem anda te passando as informações celestes assim, tão limpinhas?
    Impressionante como tem o dom de me trazer presa até o final da leitura.
    Gostei demais!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Dois minutos de desabafo de um espírito.

    Últimas notícias do além.

    Matei!!

    Mas não foi nenhum fofoqueiro vizinho do nobre narrador, foi a minha curiosidade, essa sempre aparece como que por encanto menos de dois minutinhos depois que leio cada texto seu. "O que será que vem depois deste?"
    Aguardo o próximo!
    Parabéns, Marcelo
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. rs... adorei!!! Será que é isso mesmo que está acontecendo por lá? rss

    ResponderExcluir
  12. Marcelo Pirajá Sguassábia, na sua infância nos terrões da Beloca, teve uma dieta incomum perpetrada pela tresloucada empregada Dolores. Na ausência dos pais do rebento, Dolores empanturrava-o com doses cavalares de mingau de macaúba, que ela achava ser um anti-anêmico eficaz para o menino que só queria saber de livros e gibis. Hoje, depois de exaustivas pesquisas acadêmicas chefiadas pelo David Arrigucci Jr., sabe-se que a macaúba pastosa, além de livrar o menino da anemia, tem propriedades alucinógenas eternas, daí essa criatividade infinita de Marcelo Pirajá Sguassábia.

    ResponderExcluir
  13. Sandra12:02 PM

    Marcelo, meu querido, sua mistureba de personagens está hilária, gostaria de ter sempre mais de 2 minutos para ler seus textos.
    beijão
    Sandra

    ResponderExcluir
  14. Eu prefiro não pensar nisso, já tenho coisas demais para pensar. Meu abraço.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo1:09 PM

    Vc é demais, Marcelo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Belvedere Bruno1:34 PM

    Excelente. Ideias geniai!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  17. Uma delícia de texto, Marcelo! Idéia brilhante o suplício de Hitler. Não mais recitarei um Pai Nosso às pressas, principalmente depois que ficou vaga a notícia sobre o fim do mundo. Genial, amigo! Bjs e ótima semana!

    ResponderExcluir
  18. Adriano Neves5:12 AM

    Muuuuuuito bom menino. Pra variar, se junta bem pra c........................as letrinhas dessa sua Remington hein????rsrsrsrsrs


    abs.
    Adriano

    ResponderExcluir
  19. Marco Antonio Rossi8:08 AM

    MEU CARO AMIGO

    FALTOU ESCREVER QUE A DERCY, VIROU A MADRE TERESA DE CALCUTÁ....................
    ABRAÇO
    ROSSI

    ResponderExcluir
  20. Viu?
    Não te disse q/ Bin Laden não partiu?
    Soube q/ está perto do Rancho Crawford ,gozando do dinheiro que a CIA lhe pagou para pousar de inimigo.
    Agora,se o Hitler quisesse descansar e instalasse uma câmara de gás no nosso Congresso, olha que n/ seria mal... Abç

    ResponderExcluir
  21. Marcelo,

    Muito legal esse texto, é sempre bom saber o que está acontecendo lá em cima. Às vezes as notícias que chegam de lá, por meio de pessoas mal informadas, são tão inconsistentes. Agora, finalmente, temos notícias que merecem credibilidade, oriundas de uma pessoa muito bem informada. Penso, porém, que o Nelson Cavaquinho entrou nessa de gaiato.

    Um forte abraço!

    Tony Marques

    ResponderExcluir
  22. Ah, mas então é isso que Kardec queria dizer desde o princípio? Coitado do Chico, nem teve descanso e já o estão usando como canal... Adorei o castigo de Hitler, mas fiquei preocupada com o destino de Bin Laden... Ótimo, mas igual em novela dos anos 70 da tupi, o mensageiro vai embora bem na horinha pra prender a gente durante o intervalo! Adorei!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  23. Caro espírito desencarnado, já que está respondendo pelos que já se foram, será que poderia dar um recado ao meu finado marido? Diga a ele que a Mercedez Bens que ele deixou pra secretária e que eu sempre soube que era sua amante, diga que no contrato rezava que, ou se dava o carro a ela, ou o dinheiro da venda.
    Vendi o carro pro meu amante por 100 reais e dei a quantia a ela.

    ResponderExcluir
  24. Mara Narciso4:29 AM

    Um fantasma em processo claro de evolução, haja vista a maneira como flui pelos encantados reinos dos céus.

    ResponderExcluir
  25. José Carlos Carneiro4:25 PM

    Uma salada de tiradas das mais apimentadas. Nada como ler algo de quem sabe misturar alhos com bugalhos, como se dizendo: Eu não existo para explicar, mas para complicar. Mas esse tipo de "complicação" não é para qualquer um.

    ResponderExcluir
  26. Patrícia1:56 AM

    Hitler bem que merecia... Um abç, Marcelo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CAPITAL MUNDIAL DO BILBOQUÊ

Para os menores de 30, é natural não conhecê-lo. Então comecemos por uma sucinta porém honesta definição.

Bilboquê: originário da França, há cerca de 400 anos, foi o brinquedo favorito do rei Henrique III. Consiste em duas peças: uma bola com um furo e um pequeno bastão, presos um ao outro por um cordão. O jogador deve lançar a bola para o alto e tentar encaixá-la na parte mais fina do bastão. (fonte:www.desenvolvimentoeducacional.com.br).

Mais do que um brinquedo, Bilboquê é o nome de uma cidade, localizada a noroeste da pacata estância de Nhambu Mor. Chamada originalmente de Anthero Lontras, foi rebatizada devido ao número desproporcional de habitantes que fizeram do bilboquê a razão de suas vidas, dedicando-se ao artefato em tempo integral (incluindo-se aí os intervalos para as necessidades fisiológicas).

A tradição se mantém até hoje, ganhando novos e habilidosos adeptos. Nem bem raia o dia na cidade e já se ouvem os toc-tocs dos pinos tentando encaixar nas bolas. Uma distinção se…

SANTA LETÍCIA

Letícia, em seu compartimento estanque, se bastava. Vivia debaixo de uma campânula guardada por um querubim estrábico, numa imunidade vitalícia às dores do parto, à lavagem da louça, às filas nas repartições e à rabugice dos maridos sovinas e dominadores. “Façam o que quiserem, contanto que poupem a Letícia” era o veredito invariável sob qualquer pretexto e em qualquer ocasião, naqueles sítios de lagartos e desgraças.
Nada que se comparasse àquela que chamavam de Letícia, e que raras vezes se afastava de seus cães e de sua coleção de abajures. Era o tesão das rodas regadas a cerveja. Era a inveja e o assunto nos salões de beleza. Era o exemplo de virtude no sermão do padre, que botava as duas mãos no fogo do inferno e uma terceira se tivesse pela sua inteireza de caráter.
Assim a vida corria daquele jeito de costume, com a cidade a lhe estender tapetes, a lhe levar no colo e a lhe cobrir de afagos, soprando-lhe o dodói antes que se machucasse. Passou a ser o tema das redações escolares …

ESTRANHA MÁQUINA DE DEVANEIOS

Habituais ou esporádicos, todos somos lavadores de louça. Lúdico passatempo, esse. Sim, porque ninguém vai para a pia e fica pensando: agora estou lavando um garfo, agora estou enxaguando um copo, agora estou esfregando uma panela. Não. Enquanto a água escorre e o bom-bril come solto, o pensamento passeia por dobrinhas insuspeitas do cérebro. Numa aula de história, em 1979. O professor Fausto e a dinastia dos Habsburgos, a Europa da Idade Média e seus feudos como se fosse uma colcha de retalhos. O Ypê no rótulo do detergente leva ao jatobazeiro e seu fruto amarelo de cheiro forte, pegando na boca. Cisterna sem serventia. Antiga estância de assoalhos soltos. Rende mais, novo perfume, fórmula concentrada com ação profunda. A cidade era o fim da linha, literalmente. O trem chegava perto, não lá. Trilhos luzindo ao meio-dia. Inertes e inoperantes. As duas tábuas de cruzamento/linha férrea dando de comer aos cupins. Crosta de queijo na frigideira, ninguém merece. Custava deixar de molho? A…