Pular para o conteúdo principal

MADE IN CHINA





Guarda-chuva à prova d’água
Um avanço sem precedentes, fruto de 14 anos e meio de pesquisas e testes exaustivos na região da Manchúria.

Nikei Mouse
Idêntico ao camundongo orelhudo licenciado pela Disney, que custa uma fortuna por aí. Além de mais em conta, já vem com leptospirose.

Controlador Remoto de Voo
Os profissionais que controlam o tráfego aéreo não precisarão mais estar fisicamente alocados em suas bases de operação. Nas suas casas, confortavelmente acomodados às suas redes e cadeiras-do-papai, eles poderão desempenhar suas tarefas com segurança e sem o stress típico dessa atividade. O artefato funciona com quatro pilhas médias. Embalagem com 29 mil pés, tamanho 41 e sem unha encravada.

Água do Rio Jordão (Jordan River Water)
Na verdade, ela não é proveniente do Rio Jordão, mas de um ribeirão próximo à cidade de Shangai, cuja água tem propriedades físico-químicas semelhantes à do famoso rio bíblico. Segundo Jing Ling Long, Gerente de Produto, “o que vale é a fé do crente”.

Comida Chinesa
Assim como os brasileiros não ingerem feijoada e acarajé todos os dias, também os chineses não se alimentam exclusivamente de yakisoba e rolinhos primavera. O chinês comum, ou seja, aquele igualzinho aos outros, come rotineiramente arroz, feijão, bife e batata frita. E é isso o que o consumidor encontra nesse lançamento, em caixas de 500g.

Grande Muralha de bolso
Miniatura em escala da única obra do engenho humano que pode ser vista do espaço a olho nu. Aparentemente essa muralhinha de resina não tem serventia determinada, o que nos autoriza afirmar que se trata de um artigo multiuso.

Rapadura
Concebida numa prisão de segurança máxima, por um chinês que pegou 20 anos de cana. A exemplo da similar nacional, ela é doce mas não é mole, não.

Negócio da China
Kit completo para montar sua loja de 1,99. Custa 1,99.

Caixão de defunto
Feito em isopor imitando madeira, sua constituição é mais frágil que as cestinhas de morango vendidas na beira da estrada. A grande vantagem é que, caso o defunto venha a despertar depois de enterrado, poderá libertar-se rapidamente de sua urna mortuária.

Motosserra
Produto ecologicamente correto. Ao contrário dos modelos conhecidos, que serram os troncos, essa apenas quebra o galho.

Fogão Meia-Boca
Depois dos congêneres de seis e quatro bocas, o mercado ganha agora essa versão desenvolvida especificamente para anões, pigmeus e velhinhos em fase de encolhimento. O consumo de gás, garante o fabricante, é reduzido pela metade.

Sacolinha de supermercado
Basta de esperar a sacolinha ficar cheia para arrebentar. Muito mais prática, essa já vem arrebentada, dispensando o penoso processo de enchimento.

Foto do Che
A mesma que ornamenta as paredes das repúblicas de estudantes e ilustra 97,3% das camisetas das feiras de artesanato. A única diferença são os olhos, ligeiramente puxados.

Mao Tsé Tang
Líder chinês em sucos concentrados de preparo instantâneo. Nos sabores mixirica, uva-passa e macaúba.




© Direitos Reservados

Comentários

  1. Com a ajuda indispensável de "Jing Ling Long, Gerente de Produto, encomendarei um fogão meia boca, uma vez que ele intui que “o que vale é a fé do crente”... e o nosso pré-sal ainda cursa a pré-escola...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Aí fiquei com vontade de comer rapadura.... risos... você que não é mole não... adorei!

    ResponderExcluir
  3. Clotilde Fascioni6:57 AM

    Marcelo, se o Mao Tse Tung o bom tem que ser Tang.
    Boa semana meu amigo. Abçs

    ResponderExcluir
  4. Lisette Feijó6:58 AM

    A china tomou conta de tudo….
    Abraço Lisette.

    ResponderExcluir
  5. Jorge Cortás Sader Filho6:58 AM

    Esta rapadura impressiona. Vinte anos de estudo, e ainda por cima é doce!
    Abraço.
    Jorge

    ResponderExcluir
  6. José Hamilton Brito6:59 AM

    Mininu, num criditu…
    Dondi ocê tira tanta coisa, sio?
    Lembro=me da música: Passo as noites meditando, remoendo o meu castigo…
    Acho que vc passa arrumando essas encrencas.
    Mas são inteligentes.
    Parabéns

    ResponderExcluir
  7. Marco Antonio Rossi7:01 AM

    Bom dia meu amigo e uma otima semana.
    VAMOS PARA A 25 DE MARÇO ADQUIRIR ESSES PRODUTOS E PRESENTEAR OS AMIGOS SECRETOS......
    Abraço
    Rossi

    ResponderExcluir
  8. Vera Lúcia Foguel4:50 PM

    Atualmente ouvimos muito falar sobre ganhar grana extra na Internet. É
    uma chuva de propagandas anunciando grana extra, que não sabemos qual
    realmente escolher. Venho pesquisando muito sobre isso, e neste mês me
    deparei com um anúncio que realmente me chamou a atenção, me cadastrei
    e pude conferir que realmente funciona, pois tudo o que já tinha
    ouvido, e visto em termos de grana na internet não era nada ao que eu
    me associei. Estou gostando muito, pois além de oferecer uma maneira
    de ganhar com a internet, que eu já navegava sem ganhar nada, agora
    através desse sistema estou aprendendo muito como ser uma grande
    empreendedora.Vale a pena ser um associado . Sendo assim eu te convido
    a fazer parte desta equipe.

    ResponderExcluir
  9. Claudia Albers4:51 PM

    Marcelo

    Gostei demais da moto-serra.

    Excelente texto.

    Abraço.

    Claudia

    ResponderExcluir
  10. Claudete Amaral Bueno4:52 PM

    Muito interessantes os novos produtos chineses.........
    Já temos alguns no mercado, bem parecidos.....rsssss
    Um abração!
    Claudete

    ResponderExcluir
  11. Rosa Pena4:53 PM

    tenho uma made in Taiwan..mas é triste beijos www.rosapena.com

    ResponderExcluir
  12. José Carlos Carneiro3:34 AM

    Invenções do arco da velha mesmo! De pouca utilidade, mas de grande inventividade.
    Quando fui ao Paraguai muitos anos atrás (não me lembro o que fui fazer lá) os chineses já haviam inventado a "camisinha musical" e os muambeiros propagandeavam as vantagens do objeto. Vê se pode!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Rita Lavoyer3:55 AM

    Caracas! O que dizer agora? Fiquei até sem graça por ter lido toda a graça esgotada nas suas invenções da China. Como pergunta o Zé Mirto, meu conterrâneo: Dondi tira tanta ideia, sio??

    ResponderExcluir
  14. Olá Marcelo! Você anda inspiradíssimo! hahahaha
    Uma dúvida: O fogão meia-boca seria indicado para casos de regime de emagrecimento?
    Outra dúvida: A motosserra que quebra galhos poderia substituir o marido de aluguel?
    Mais uma: A rapadura tem seu nome devido ao fato de ser concebida na prisão???
    Ah... mas eu adorei! rsrsrsrs
    Um beijo!
    Aproveito o comentário para lhe desejar (e a toda a sua família) um Feliz Natal e um excelente 2014!

    ResponderExcluir
  15. Antonio Fonseca4:29 AM

    Cara, estou de saco cheio com essas coisas made in china. Veja bem; estávamos pescando, meus filhos e eu, e, com duas horas de pescaria, eles encheram o “samburá”. Eu, coitadinho, nem beliscava. Aí foi que descobri: as iscas artificiais eram made in china. Quero distância dessas coisas!

    ResponderExcluir
  16. Gina Soares4:29 AM

    Quero o kit de 1,99.. onde encontro? rss
    Excelente bjs

    ResponderExcluir
  17. Celi Estrada4:57 AM

    Gostei muito do texto. Original!
    Celi

    ResponderExcluir
  18. kkkkkk.... Não gosto muito desse cá, cá, cá, mas não resisti. Abraços, meu amigo! Só vc mesmo pra me fazer rir tanto em pleno sábado durante um momentinho de descanso.

    ResponderExcluir
  19. O que falta a China nos mandar? lula e dilma ao alho e óleo? Aguardemos. Meu abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CAPITAL MUNDIAL DO BILBOQUÊ

Para os menores de 30, é natural não conhecê-lo. Então comecemos por uma sucinta porém honesta definição.

Bilboquê: originário da França, há cerca de 400 anos, foi o brinquedo favorito do rei Henrique III. Consiste em duas peças: uma bola com um furo e um pequeno bastão, presos um ao outro por um cordão. O jogador deve lançar a bola para o alto e tentar encaixá-la na parte mais fina do bastão. (fonte:www.desenvolvimentoeducacional.com.br).

Mais do que um brinquedo, Bilboquê é o nome de uma cidade, localizada a noroeste da pacata estância de Nhambu Mor. Chamada originalmente de Anthero Lontras, foi rebatizada devido ao número desproporcional de habitantes que fizeram do bilboquê a razão de suas vidas, dedicando-se ao artefato em tempo integral (incluindo-se aí os intervalos para as necessidades fisiológicas).

A tradição se mantém até hoje, ganhando novos e habilidosos adeptos. Nem bem raia o dia na cidade e já se ouvem os toc-tocs dos pinos tentando encaixar nas bolas. Uma distinção se…

SANTA LETÍCIA

Letícia, em seu compartimento estanque, se bastava. Vivia debaixo de uma campânula guardada por um querubim estrábico, numa imunidade vitalícia às dores do parto, à lavagem da louça, às filas nas repartições e à rabugice dos maridos sovinas e dominadores. “Façam o que quiserem, contanto que poupem a Letícia” era o veredito invariável sob qualquer pretexto e em qualquer ocasião, naqueles sítios de lagartos e desgraças.
Nada que se comparasse àquela que chamavam de Letícia, e que raras vezes se afastava de seus cães e de sua coleção de abajures. Era o tesão das rodas regadas a cerveja. Era a inveja e o assunto nos salões de beleza. Era o exemplo de virtude no sermão do padre, que botava as duas mãos no fogo do inferno e uma terceira se tivesse pela sua inteireza de caráter.
Assim a vida corria daquele jeito de costume, com a cidade a lhe estender tapetes, a lhe levar no colo e a lhe cobrir de afagos, soprando-lhe o dodói antes que se machucasse. Passou a ser o tema das redações escolares …

ESTRANHA MÁQUINA DE DEVANEIOS

Habituais ou esporádicos, todos somos lavadores de louça. Lúdico passatempo, esse. Sim, porque ninguém vai para a pia e fica pensando: agora estou lavando um garfo, agora estou enxaguando um copo, agora estou esfregando uma panela. Não. Enquanto a água escorre e o bom-bril come solto, o pensamento passeia por dobrinhas insuspeitas do cérebro. Numa aula de história, em 1979. O professor Fausto e a dinastia dos Habsburgos, a Europa da Idade Média e seus feudos como se fosse uma colcha de retalhos. O Ypê no rótulo do detergente leva ao jatobazeiro e seu fruto amarelo de cheiro forte, pegando na boca. Cisterna sem serventia. Antiga estância de assoalhos soltos. Rende mais, novo perfume, fórmula concentrada com ação profunda. A cidade era o fim da linha, literalmente. O trem chegava perto, não lá. Trilhos luzindo ao meio-dia. Inertes e inoperantes. As duas tábuas de cruzamento/linha férrea dando de comer aos cupins. Crosta de queijo na frigideira, ninguém merece. Custava deixar de molho? A…