Pular para o conteúdo principal

CURSO DE AUTOACUPUNTURA A DISTÂNCIA



Agradecemos seu interesse pelo nosso curso. A formação em autoacupuntura a distância é regulamentada por lei governamental e seu número de adeptos vem se multiplicando rapidamente nos últimos anos. Antes de preencher o formulário de pré-matrícula, algumas considerações são necessárias:




- Nossa instituição não se responsabiliza pelo mau uso das agulhas e suas consequências sobre a saúde do aluno.

- A cada módulo ministrado, o aprendiz deverá providenciar uma selfie com as agulhas aplicadas em seu corpo e enviar ao orientador. As aplicações que estiverem erradas serão corrigidas e remetidas de volta, com as indicações dos pontos certos.

- Uma vez ao ano, será realizada a prova presencial. O Coordenador Pedagógico sorteará uma doença e o aluno terá que aplicar as agulhas em si mesmo, sem olhar no espelho e submetendo-se à avaliação de banca examinadora formada por sete docentes.

- O primeiro jogo de agulhas para prática em domicílio será enviado à residência do aluno sem custo adicional. Cobraremos somente uma taxa de R$10,00 referente a plástico bolha.

- A cada semestre, haverá um acréscimo na mensalidade. Junto com o boleto, enviaremos um jogo extra de agulhas com os pontos certos para que o aluno possa controlar o nervosismo e pagar calmamente o que deve à faculdade.

- As aulas serão transmitidas ao vivo, em vídeo, de segunda a sexta, das dez da manhã às quatro da tarde, com quinze minutos de intervalo ao meio-dia para uma merenda com rolinho primavera e salada de broto de bambu. Visando sua comodidade, oferecemos um serviço de delivery para entrega de quentinhas na hora do recreio.

- Como os professores são todos chineses nativos, recomendamos que, simultaneamente ao curso de acupuntura a distância, o aluno faça também um Intensivão de chinês, disponibilizado pela nossa instituição e indispensável para perfeita assimilação do conteúdo.

- Somente após concluída a graduação em autoacupuntura, com duração de 32 semestres, pode-se optar pelo bacharelado em acupuntura propriamente dita, composto por 164 diferentes disciplinas ministradas ao longo de 48 semestres.

- Uma dúvida recorrente dos alunos, constatada no nosso SAC, diz respeito ao faturamento médio do profissional, após concluída a graduação. Como parâmetro básico, podemos dizer que gira em torno de R$ 0,00 (zero reais), já que estamos falando de autoacupuntura. A não ser que o acupunturista, ou seja, você, receba de você mesmo. Se assim for, é justo que você posteriormente devolva o dinheiro recebido para o paciente, para que ele, ou seja, você, tenha como pagar a próxima sessão.


© Direitos Reservados

Comentários

  1. Marcelooooo recebeu minha selfie rindo muito???? Muito bom!!!! Agulhas, bem longe!!! Bj

    ResponderExcluir
  2. kkkkk
    vou me inscrever... mando o selfie depois..
    otima!!
    bj

    ResponderExcluir
  3. Meu, será que uma novalgina nãoo resolve ? Tá complicado o trem....

    ResponderExcluir
  4. De jeito nenhum faço este curso, mesmo reconhecendo ser ministrado por chineses competentes.
    Tenho medo de injeção, doutor Marcelo.

    ResponderExcluir
  5. Negócio é o seguinte: No primeiro Kit sugiro que mandem junto um machado. Mais rápido e eficiente que as agulhas. Se o aluno resolver estourar as bolhas do plásticos da primeira remessa de agulhas ele ficará mais equilibrado do que esperar pelas aulas online. Voticontá, viu! Mande esse projeto para um igreja cujo pastor tem o domínio do rebanho para ver se não vão preencher todas as vagas. Autocura pela fé nas agulhas do pastor. Menino! Registre o texto na BN para, futuramente, cobrar direitos autorais.

    ResponderExcluir
  6. Marco Antonio Rossi12:34 AM

    Bom dia e uma otima semana.
    Acho melhor procurar uma agulha no palheiro que falar chinês......
    Abraço
    Rossi

    ResponderExcluir
  7. Claudete Amaral Bueno12:35 AM

    Tenho pavor de agulhas....ou seja, acupuntura feita por profissionais...imagine um curso de acupuntura à distância!
    Isso me fez lembrar o documento que a gente tem que assinar p/ uma cirurgia, isentando o Hospital e os médicos de
    qualquer ocorrência no procedimento....A meu ver, vc está assinando sua própria sentença de morte! Eu, hein????
    Um abraço! Bom FDS

    ResponderExcluir
  8. Núbia Baccarin12:42 AM

    A taxa do plástico bolha foi ótima

    ResponderExcluir
  9. Gislene Grazioli12:43 AM

    Kkkkkkkkkk muito bom!!!!

    ResponderExcluir
  10. Clotilde Fascioni12:44 AM

    Haha incrível, espero que o Chines que me tratou em Campinas e que morava la perto do Viaduto Curi, na Duque de Caxias, no final da década de setenta tenha feito esse curso, pois ele era muito bom. Abraços Marcelo e bom domingo.

    ResponderExcluir
  11. Zezinha Lins12:44 AM

    O que dizer? Que Marcelo Pirajá Sguassábia é super criativo, inteligente e que me divirto muito lendo seus textos... Ah ele jás sabe disso...

    ResponderExcluir
  12. Regina Pirajá12:45 AM

    Muito bom !

    ResponderExcluir
  13. Lucinéia Mestieri12:45 AM

    Sim Dona Zezinha Lins, concordo com a senhora.... Marcelo Pirajá Sguassábia de sempre e cada dia melhor....adoro seus textos!!!

    ResponderExcluir
  14. Paulo Marsiglio Neto12:46 AM

    Vou recomendar o curso e o artigo!!!

    ResponderExcluir
  15. André Albuquerque12:46 AM

    Uma agulhada de humor.

    ResponderExcluir
  16. José Carlos Carneiro6:44 AM

    Nada fica devendo a outros nonsenses de igual profundidade reflexiva. Provavelmente sua "receita" não ganhe seguidores, mas quem tiver humor aflorando à pele saberá dar boas gargalhadas. Aproveito para externar as minhas: KKKKKK!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  17. Mas meu caro SAC, eu tenho uma dúvida, o senhor pode me responder? No caso dos pontos na coluna vertebral, há algum exercício de alongamento braçal? Não preciso do espelho, mesmo porque não enxergo mesmo sem óculos para perto de perto e nem sem óculos para longe de longe. Também tenho problemas com entendimento de contratos. Como poderei saber se algum dia vou me cobrar pelo tratamento? deverá haver uma cláusula bem elaborada neste contrato!
    Estou interessada. Mas e quanto ao chinês, é básico? Vocês mandam um chinês (bonitinho pelo menos) para o acompanhamento da conversação?
    Hahahahahaha
    adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Mara Narciso2:08 AM

    Curso longo, e que parece eficaz. O problema é que, dizem, os homens apenas começam o tratamento, e o não continuam, sendo coisa de mulher. Quanto a ser auto-tratamento, fica mais fácil desistir.

    ResponderExcluir
  19. Escuta Marcelo, dá pra fazer por telepatia? Meu abraço.

    ResponderExcluir
  20. Taí, topo fazer o curso! Um desafio é sempre salutar. kkkkkkkkkkk
    Abs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A CAPITAL MUNDIAL DO BILBOQUÊ

Para os menores de 30, é natural não conhecê-lo. Então comecemos por uma sucinta porém honesta definição.

Bilboquê: originário da França, há cerca de 400 anos, foi o brinquedo favorito do rei Henrique III. Consiste em duas peças: uma bola com um furo e um pequeno bastão, presos um ao outro por um cordão. O jogador deve lançar a bola para o alto e tentar encaixá-la na parte mais fina do bastão. (fonte:www.desenvolvimentoeducacional.com.br).

Mais do que um brinquedo, Bilboquê é o nome de uma cidade, localizada a noroeste da pacata estância de Nhambu Mor. Chamada originalmente de Anthero Lontras, foi rebatizada devido ao número desproporcional de habitantes que fizeram do bilboquê a razão de suas vidas, dedicando-se ao artefato em tempo integral (incluindo-se aí os intervalos para as necessidades fisiológicas).

A tradição se mantém até hoje, ganhando novos e habilidosos adeptos. Nem bem raia o dia na cidade e já se ouvem os toc-tocs dos pinos tentando encaixar nas bolas. Uma distinção se…

SANTA LETÍCIA

Letícia, em seu compartimento estanque, se bastava. Vivia debaixo de uma campânula guardada por um querubim estrábico, numa imunidade vitalícia às dores do parto, à lavagem da louça, às filas nas repartições e à rabugice dos maridos sovinas e dominadores. “Façam o que quiserem, contanto que poupem a Letícia” era o veredito invariável sob qualquer pretexto e em qualquer ocasião, naqueles sítios de lagartos e desgraças.
Nada que se comparasse àquela que chamavam de Letícia, e que raras vezes se afastava de seus cães e de sua coleção de abajures. Era o tesão das rodas regadas a cerveja. Era a inveja e o assunto nos salões de beleza. Era o exemplo de virtude no sermão do padre, que botava as duas mãos no fogo do inferno e uma terceira se tivesse pela sua inteireza de caráter.
Assim a vida corria daquele jeito de costume, com a cidade a lhe estender tapetes, a lhe levar no colo e a lhe cobrir de afagos, soprando-lhe o dodói antes que se machucasse. Passou a ser o tema das redações escolares …

ESTRANHA MÁQUINA DE DEVANEIOS

Habituais ou esporádicos, todos somos lavadores de louça. Lúdico passatempo, esse. Sim, porque ninguém vai para a pia e fica pensando: agora estou lavando um garfo, agora estou enxaguando um copo, agora estou esfregando uma panela. Não. Enquanto a água escorre e o bom-bril come solto, o pensamento passeia por dobrinhas insuspeitas do cérebro. Numa aula de história, em 1979. O professor Fausto e a dinastia dos Habsburgos, a Europa da Idade Média e seus feudos como se fosse uma colcha de retalhos. O Ypê no rótulo do detergente leva ao jatobazeiro e seu fruto amarelo de cheiro forte, pegando na boca. Cisterna sem serventia. Antiga estância de assoalhos soltos. Rende mais, novo perfume, fórmula concentrada com ação profunda. A cidade era o fim da linha, literalmente. O trem chegava perto, não lá. Trilhos luzindo ao meio-dia. Inertes e inoperantes. As duas tábuas de cruzamento/linha férrea dando de comer aos cupins. Crosta de queijo na frigideira, ninguém merece. Custava deixar de molho? A…